CONFIRA O RESUMO DAS ATIVIDADES E FOTOS DO IV ENCONTRO TEMÁTICO DA REDE CEPIAL


RESUMO DAS ATIVIDADES REALIZADAS

por Nicolas Floriani
Pautado nas experiências do I°, II° e III° CEPIAL (1992, 1994, 2012), o Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), membro da Rede Internacional de Cultura e Educação para a Integração da América Latina (REDECEPIAL), coordenada pela Casa Latino-Americana (CASLA) promoveram a realização do Seminário Internacional “SABERES E PRÁTICAS DE POPULAÇÕES TRADICIONAIS DA AMÉRICA LATINA”, realizado nos dias 13 e 14 de agosto de 2013, na cidade de Ponta Grossa, Paraná, Brasil.
Ademais do apoio financeiro da CAPES e da Fundação Araucária, cabe destacar que o Programa de Pós-Graduação em Geografia da UEPG, Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato), o Instituto Federal do Paraná (IFPR), todos integrantes da Rede CEPIAL também apoiaram o evento, possibilitando a vinda de palestrantes oriundos de outros estados do Brasil e de países da América Latina.
Com isso, o evento contou com a presença de representantes de instituições de ensino superior da América Latina (UEMA-Brasil, UEPG-Brasil, ULagos-Chile, UATlaxcala-México e Udel Cauca-Colômbia), do poder público (IAP, ICMBio, CAOPindígena e CAOPDireitos humanos), de movimentos sociais da região (Redes Puxirão Povos Faxinalenses, Quilombolas e Associação Indígenas), e ONGs (Casa Latino-americana, Instituto Equipe de Educadores Populares, Centro Nordestino de Medicina Popular)  com o intuito de refletir sobre as práticas dos atores sociais envolvidos na reafirmação da identidade das populações tradicionais e reconhecimento do direito de apropriação do território.
No decorrer dos dois dias de exposições e debates, no qual participaram cerca de 200 pessoas entre estudantes de graduação e pós-graduação e palestrantes, foi possível visualizar um quadro geral das ações de pesquisa e extensão realizadas pelas universidades, assim como das políticas públicas de reconhecimento e apoio aos direitos das populações tradicionais de regiões da América Latina.
Concretamente, três resultados e desdobramentos foram produzidos no âmbito do evento: i) a publicação dos Anais do evento de resumos expandidos das pesquisas acadêmicas realizadas entorno da temática, sendo apresentados 39 trabalhos durante os dois dias do eventohttp://sites.uepg.br/ppgg/Public/publicacao/ANAIS_IV_CEPIAL_X.pdf ); ii) a realização da assembleia geral da Rede Internacional CEPIAL, secretariada pela Casa Latino-americana, na qual foram discutidas: a) a participação das entidades integrantes na organização do Congresso Internacional de Educação e Cultura para a Integração da América Latina, a ser sediado pela Universidade de Los Lagos, em janeiro de 2015; b) a organização pela CASLA de 10 livros temáticos, resultante da parceria com a editora da UFPR e da Rede CEPIAL a serem publicados no período de 2014-2015. Especificamente, o evento possibilitou a articulação da organização entre os palestrantes convidados de três livros da referida série: “TERRITÓRIO E SABERES TRADICIONAIS  NA AMÉRICA LATINA (Organizados por Francisco Ther Ríos – ULagos/Chile,  Narciso Barrera-Bassols – UATlaxcala/Mexico e Nicolas Floriani – UEPG/Brasil), “MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO NA AMÉRICA LATINA (Organizado por Dimas Floriani  – UFPR/CASLA/Brasil – Antonio Elizalde – UBolivariana/Chile); e “ETNICIDADE E POVOS ORIGINÁRIOS NA AMÉRICA LATINA” (organizado por Antonio Haliski – IFPR/PR/Brasil – Rosirene Martins Lima – UEMA/Brasil e Juan Carlos Skewes – UAlberto Hurtado/Chile); iii) a organização de dossier especial do periódico académico do Programa de Pós-Graduação em Geografia Terr@ Plural (classificação CAPES qualis B2) com artigos derivados dos resumos expandidos a ser publicado em 2015.
O EVENTO


Ademais do apoio financeiro da CAPES e da Fundação Araucária e Secretaria de Tecnologia e Ensino Superior do Estado do Paraná, cabe destacar que o Programa de Pós-Graduação em Geografia da UEPG, Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato), o Instituto Federal do Paraná (IFPR), todos integrantes da Rede CEPIAL também apoiaram o evento, possibilitando a vinda de palestrantes oriundos de outros estados do Brasil e de países da América Latina.

Figura 1. Mesa de Saudações: representantes das entidades parceiras responsáveis pelo apoio ao evento. 
Da esquerda para a direita, o Pró-reitor de Extensão do IFPR. Dr. Ezequiel Westphal; sentado à mesa os professores Dr. Dimas Floriani, presidente da rede Internacional CEPIAL, a Dra. Joseli Maria Silva, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UEPG e o Reitor da UEPG, Dr. Luciano Vargas Santana.


Após a saudação dos representantes das instituições parceiras, instalou-se a Mesa-redonda n° 1 “Populações Tradicionais, Territórios e Ecologias na perspectiva latino-americana”, na qual estiveram expondo e debatendo suas experiências de pesquisa e extensão cinco professores de universidades latino-americanas.
Abrindo a mesa-redonda, o professor geógrafo e antropólogo mexicano, Dr. Narciso Barrera-Bassols (Universidade Autonoma de Tlaxcala) expôs a situação política de disputa da Agrobiodiversidade em regiões rurais do México, relatando seu envolvimento com os movimentos sociais camponeses e indígenas pela defesa e reconhecimento dos etnoconhecimentos , enquanto patrimônio biocultural, frente às empresas multinacionais que impõe às regiões rurais mexicanas sua forma de produção e consumo por meio das sementes transgênicas, causando diversos conflitos e problemas de ordem socioambiental.
     Figura 3. Prof. Narciso Barrer-Bassols (UATlaxcala,            México) no IV Encontro Temático da Rede CEPIAL
O antropólogo professor Dr. Francisco Ther Ríos da Universidade de Los Lagos (Chile) relatou suas experiências acadêmicas interdisciplinares desde 2006 junto às comunidades tradicionais de pescadores-agricultores mapuches da região da Isla Grande de Chiloé. A Geoantropologia do Território aparece como conceito aglutinador das experiências investigativas de cunho interdisciplinar do grupo de pesquisa chileno.
       
    Figura 3. Professor Francisco Ther Ríos no IV Encontro Temático da Rede         CEPIAL
O antropólogo colombiano, professor Dr. Bernardo Javier Tobar da Universidade del Cauca, relatou sua experiência junto às etnias indígenas Nasa e Misak no reconhecimento dos mitos e práticas culturais de natureza e das memórias coletivas e individuais dos líderes indígenas, traduzidos e termos literários vernaculares (contos e poesias) acerca da relação desses povos com o processo de modernização das regiões rurais do sudoeste colombiano.

                  Figura 4. Professor Bernardo Javier Tobar da Universidade del                   Cauca, Colômbia no IV Encontro Temático da Rede CEPIAL


O advogado e professor da Universidade Estadual do Maranhão, Dr. Joaquim Shiraishi Neto, trouxe sua experiência de pesquisa e extensão junto às populações tradicionais de sua região. Trabalhando com os desafios legais de reconhecimento dos territórios das quebradeiras de côco e quilombolas frente aos limites paradigmáticos reducionistas do sistema jurídico clássico e a necessidade de introjetar no modelo jurídico a ideia de interculturalidade de maneira a permitir o reconhecimento da diversidade das identidades e práticas coletivas no Direito.

    Figura 4. Professor Joaquim Shiraishi Neto da UEMA, Maranhão, Brasil      no IV Encontro Temático da Rede CEPIAL
O médico e ex-professor da UFPe, Dr. Celerino Carriconde presidente do Centro Nordestino de Medicina Popular relatou sua experiência junto às comunidades rurais do nordeste, destacando um trabalho de mais de 30 anos de valorização dos saberes medicinais populares e formação de uma rede com diversos atores sociais na região e os esforços conjuntos para impulsionar políticas de saúde pública no âmbito regional e federal.

Figura 5. O médico Celerino Carriconde, presidente do Centro Nordestino de Medicina Popular (Pernambuco, Brasil) no IV Encontro Temático da Rede CEPIAL
Na mesa-redonda n° 2 “Populações Tradicionais, Territórios e Ecologias na perspectiva dos Povos Faxinalenses, Quilombolas e Indígenas do Paraná”, estiveram expondo e debatendo suas experiências e estratégias políticas reivindicatórias do reconhecimento dos seus direitos e de reafirmação de suas identidades quatro atores sociais paranaenses: Articulação Puxirão dos Povos Faxinalenses (APF), Movimento das Aprendizes da Sabedoria (MASA), Articulação dos Povos Indígenas do Sul do País (ARPINSUL), Associação Quilombola Invernada Paiol de Telha.
      Figura 5. Da esquerda para a direita, os líderes de movimentos sociais entoando as palavras de luta de seus respectivos movimentos: a benzedeira Ana Maria Santos (MASA); a quilombola Ana Maria Souza (Assoc. Paiol de Telha), o cacique kaingang Romancil Kretã (Aldeia de Mangueirinha, Paraná); e o faxinalense, Amantino Sebastião de Beija (APF) no IV Encontro Temático da Rede CEPIAL.

O dia 14 de agosto de 2013, segundo dia do evento, iniciou com a composição da mesa-redonda n° 3 “Populações Tradicionais, Territórios e Ecologias: estudos regionais e extensão universitária”; nela estiveram presentes representantes de instituições de pesquisa e ensino  do estado do Paraná.
O historiador e professor do depto. De História da UEPG, Dr. José Roberto Galdino Vasconcelos, explanou sobre o estado da arte, os problemas e limitações atuais para o desenvolvimento do ensino superior indígena no Brasil e no Paraná. Dentro dessa mesma temática, as experiências pedagógicas do professor kaingang Florêncio Fernandes no ensino fundamental e médio da escola indígena de Manguerinha-PR foram relatadas.

Figura 6. À esquerda o professor do Depto de História da UEPG, José Roberto Galdino Vasconcelos; à direita, o professor e pedagogo da escola de indígena de Mangueirinha, Florêncio Fernandes no IV Encontro Temático da Rede CEPIAL.
O professor do Instituto Federal do Paraná- campus Paranaguá, Dr. Antonio Marcio Haliski trouxe ao evento sua experiência investigativa sobre os conflitos de saberes e racionalidades socioambientais de agricultores familiares da região de São Mateus do Sul e União da Vitória. Destacou o processo de formação socioespacial particular da região que emerge meio aos conflitos históricos desencadeados pelo processo de modernização, representado pelo conflito armado da Guerra do Contestado. Mostra a importância desse processo histórico na gênese do gérmen de uma ética ambiental traduzida nos mandamentos do Monge João Maria e que permanece na atualidade em alguns discursos e na memória coletiva de populações tradicionais da região.

Figura 7. Professor do IFPR, campus Paranaguá, Dr. Antonio Marcio Haliski no IV Encontro Temático da Rede Internacional Cepial.
Duas pesquisas de doutorado foram apresentadas sobre os saberes e práticas ecológicas e produtivas artesanais de populações tradicionais da região litorânea paranaense e de Chiloé, no sul do Chile: a Dra. Larissa Mellinger falou de sua experiência na pesquisa sociológica e etnográfica junto aos caiçaras da Baia de Guaratuba; o pesquisador chileno da ULagos, Msc. Claudio Gajardo Cortes trouxe os resultados de sua pesquisa comparativa acerca dos saberes da pesca em três comunidades de pescadores tradicionais. 
Figura 8. À esquerda a pesquisadora Dra. Larissa Mellinger; à direita o pesquisador Msc. Claudio Gajardo Cortéz no IV Encontro Temático da Rede CEPIAL

Também explanando sobre sistemas tecnológicos locais, o zootecnista e professor da Universidade Federal do Paraná-Litoral, Dr. Manoel Flores Lesama abordou a questão das Formas Sociais de Apropriação dos Objetos Técnicos no Desenvolvimento Do Trabalho Agroflorestal em Comunidades Tradicionais Litorâneas do Paraná.

Figura 9. Professor Dr. Manoel Flores Lesama da Universidade Federal do Paraná-Litoral, no IV Encontro Temático da Rede CEPIAL
Na mesa-redonda n° 4 “Populações Tradicionais, Territórios e Ecologias na perspectiva do poder público” estiveram presentes os representantes do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça (CAOP, Ministério Publico do Paraná) de Proteção às Comunidades Indígenas e CAOP de Proteção aos Direitos Humanos, respectivamente os Promotores de Justiça do Estado do Paraná Dr. Dr. Olympio de Sá Sotto Maior Neto e Dr. Luis Eduardo Canto Bueno; a diretora do departamento Socioambiental do IAP, Dra. Margit Hauer; o analista ambiental do Instituto Chico Mendes de conservação da biodiversidade (ICMbio), Dr. Francisco Ditzel Faraco; representando o Instituto Equipe de Educadores Populares (IEEP), a historiadora Fernanda Popoaski.

                                

Figura 10. Da esquerda para a direita: a historiadora Fernanda Popoaski, representante do Instituto Equipe de Educadores Populares (IEEP); o Dr. Francisco Ditzel Faraco,   o analista ambiental do Instituto Chico Mendes de conservação da biodiversidade (ICMbio); o promotor de Justiça Dr. Olympio de Sá Sotto Maior Neto (CAOP Direitos Humanos); a diretora do departamento Socioambiental do IAP, Dra. Margit Hauer; o promotor de Justiça do CAOP indígena, Dr. Luis Eduardo Canto Bueno.
Após a realização das mesas-redondas, deu-se início na parte vespertina do evento aos Grupos de Trabalhos, contando com a exposição das experiências de pesquisa acadêmica sobre a temática. Num total de 29 exposições foi possível contar com a presença de alunos de pós-graduação e graduação da Unicentro-PR, UEPG, UFPR, UNESP-Ourinhos, UEL, IFPR-Palmas.


Participantes apresentando suas experiências acadêmicas de pesquisa e extensão nos GTS do Evento: à direita Robeto Pocai Filho (PósGraduando em História- UEPG), à esquerda Carla Correia (Graduanda em Geografia – UEPG).



O público participante foi composto em grande parte por estudantes de pós-graduação do Paraná (UEPG, UNICENTRO e UNIOESTE), São Paulo, Santa Cataria e Rio Grande do Sul; professores de instituições de ensino Superior e Institutos tecnológicos compareceram também; estudantes de graduação de geografia, biologia e história da UEPG estiveram presentes no evento.


Figura 11. Inscrições e Credenciamento de participantes no IV Encontro Internacional da Rede CEPIAL.


Os integrantes do Grupo de Pesquisa Interconexões da UEPG participaram da organização do evento, dedicando-se ao acolhimento dos participantes, inscrições, logística e infraestrutura. Destaca-se que os estudantes do Grupo e os integrantes da Casa Latino-americana foram fundamentais para a realização do evento. Destaca-se o agradecimento aos colegas da comissão de organização: da CASLA, Christian de Britto, Alexandre Boing, Nadia Pacher Floriani, Fabiane Mesquita; do GP Interconexões, Tiago Augusto Barbosa, Juliano Strachulski, Myreille K. A. Bobato, Gilliane Gonzales, Max Clarindo, Rodrimar Paes, Jessica Cabral, Andre de Morais, Fábia Oliveira, Ane Carrilho, João Marcos Vogler, Blenda Cironak, Everton Miranda, Alnary da Rocha Nunes.

Figura 12. Comissão de Organização do IV Encontro Internacional da Rede CEPIAL.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *