SEMINÁRIO INTERNACIONAL DA REDE CONTARÁ COM A PRESENÇA DE DIVERSOS GRUPOS DE PESQUISA




Entre os dias 16, 17 E 18 de novembro de 2016, a Rede Internacional CASLA-CEPIAL promoverá, com o apoio da Casa Latino-americana, da Pró-reitoria de Extensão e Assuntos Culturais da UEPG e da Fundação Araucária, da APP Sindicado, dos Grupos de Pesquisa Interconexões (UEPG) e Meio Ambiente, Sociedade e Cultura (UFPR) o VII Seminário Internacional da REDE, intitulado “Por uma ecologia de Saberes: produção social do conhecimento e desconstrução da colonialidade”.

O evento contará com distintos atores sociais (poder público, academia e organizações sociais) do Brasil e América Latina que dialogarão sobre as seguintes temáticas.


A programação prevê um espaço de diálogos entre Grupos Acadêmicos de Pesquisa e extensão e Grupos Profissionais que debaterão na Mesa 5 a temática de “Valorização das diferenças, das identidades e desconstrução da colonialidade: construindo experiências na área dos direitos humanos e da natureza”.

Assim, no dia 17 de novembro de 2016, a sede da CASLA será palco de profícuos debates e trocas de experiências entre esses Grupos acadêmicos, poder público e organizações sociais.

Os núcleos de trabalho confirmados somam, até o momento, 07 grupos:

1) Núcleos da Casa Latino-americana:

CASLA RI: Priscila Drozdek Altancara, Gabriel Thomas Dotta, Carlos Cunha; CASLA COM: Susy Emico Murakami, Roberta Braga, Rosane Mioto; CASLA PSI: Luana Sorrentino, Gabriela  Carvalho Teixeira, Luccas Cechetto; CASLA Ambiente: Maria Fernanda Cherem, Leonardo De León, Alexandre Hedlund, Andrea Mayer Veiga, Guilherme Feitas Silva; CASLA JUR: Fabíola Colle, Adriano Salvo, Dafne Scarbek, Juliana Fontana


2) GP Interconexões: Saberes, Práticas e Políticas de Natureza

Tiago Augusto Barbosa (UEPG), Sandra Engelmann (IFPR), Alexsande Franco  (UFAC), Ana Paula Ferreira Alves (UEPG), Maximillian Ferreira Clarindo, Adelita Staniski, Everton Miranda, Ariadne Patricia Alves, Bruna Teixeira, Janaine Rodrigues, Samara Moleta Alessi, Miriane Araujo Serrato, Guilherme Scheid,  Rodrimar Paes, Juliano Strachulski


3) GP Epistemologias, Saberes, Práticas e Conflitos Socioambientais

Turma XII MADE, UFPR (Irma Catalina Salazar Bay, Abdala Diorkis Sanchez Paz, Leonardo Patrício Migues de León, Nathalia Lima Barreto, Adriano Fabri, Ana Lizete Farias, Zenilda Ribeiro Silva e Naziel de Oliveira) e Turma XI (Alexandre Nicoletti Hedlund, Guilherme Leonardo Freitas Silva e David Fadul)

4) GP LAPEF – Laboratório dos Povos Eslavos e Faxinalenses

José Adilçon Campigoto (Coordenador, UNICENTRO), Vania Vaz, Sonia Vanessa Langaro, Leonardo Kroin, William Ribeiro Pinto.


5) GP GEGATE – Grupo de Estudos em Geografia Agrária e Território

Celbo Antonio Fonceca Rosas (coordenador, UEPG), Adriana Aparecida Galvão, Denny Wilson Haas, Eliane Netrebka Ramos, Fernanda Ribeiro Luz, KAwany Lohmann Schwebel, Maira Alejandra Buelvas


6) GP Sociogênese dos Conhecimentos Geográficos
Almir Nabosny (coordenador, UEPG)


7) GEODES – Grupo de Estudos sobre Geodesenvolvimento


Luis Alexandre Gonçalves Cunha (coordenador, UEPG)



8) GETERR – Grupo de Estudos Territoriais

Luciano Z. P. Candiotto (coordenador, UNIOESTE)





METODOLOGIA    PROPOSTA


Para sistematizar as experiências discutidas no espaço de diálogo da mesa 5, uma metodologia foi sugerida:


Cada Núcleo (ou Grupo de Pesquisa) deverá apresentar resumos simples com até três autores na área de: Cultura, Saúde, Meio Ambiente, Relações Internacionais, Jurídica, Comunicação, Economia. Os resumos serão debatidos entre os Grupos. 


Sugere-se a elaboração dos resumos simples (uma lauda, times new roman, fonte 10, espaçamento simples), contendo título (caixa alta), nome dos autores (até três autores, seguindo de e-mail e vínculo institucional), e ao final palavras-chave (até cinco).


Cada coordenador de Grupo (ou representante indicado) apresentará a síntese dos resumos dos seus respectivos integrantes. Após a apresentação das propostas pelos coordenadores ou representantes dos Grupos, será aberto um debate com a platéia, no qual cada autor poderá contribuir. Ao final, os coordenadores deverão relatar as linhas convergentes (ou divergentes) apresentadas. A síntese será lida na assembléia geral da REDE CASLA-CEPIAL. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *